sábado, 30 de abril de 2016

13 coisas que quem ama alguém extremamente sensível deveria saber

Quando eu estava no jardim de infância um menino da minha turma jogou meu livro favorito por cima do muro da nossa escolinha. Lembro-me de chorar sem parar, não porque eu estava triste de perdê-lo, mas por estar furiosa de ver que ele era tão valentão. Foi provavelmente uma das primeiras vezes que expressei essa minha sensibilidade aos meus coleguinhas - uma montanha-russa que ainda faz parte da minha vida.
Muitos dos meus amigos carinhosamente me provocam sobre essa minha reação emocional, mas é, com certeza, algo que não consigo controlar. Algumas pessoas são mais sensíveis do que outras e isso nem sempre é ruim. Eu não estou sozinha: aproximadamente uma de cada cinco pessoas - mulheres e homens - fazem parte da classificação HSP (Highly Sensitive Person, ou Pessoas Altamente Sensíveis) e, de acordo com a pesquisadora do assunto e psicóloga Elaine Aron, Ph.D., isso faz com que seja extremamente provável que você conheça e ame alguém que possua essa característica de personalidade.
Abaixo estão algumas coisas para termos em mente ao tratar com familiares e amigos altamente sensíveis.
1. Nós vamos chorar
Quando estamos felizes, quando estamos tristes e quando estamos com raiva. Isso porque as pessoas altamente sensíveis naturalmente sentem mais profundamente e reagem de acordo.
2. Nem todos nós somos introvertidos
A introversão não é sinônimo de sensibilidade. De fato, de acordo com as pesquisas da Dra. Aron, cerca de 30 por cento das pessoas altamente sensíveis são extrovertidas.
3. Decisões nos deixam nervosos
Indivíduos altamente sensíveis são notoriamente ruins em fazer escolhas - mesmo que seja apenas escolher onde jantar. Isto acontece principalmente porque agonizamos com a possibilidade de errar. (E se a comida for ruim?!)
4. Nós percebemos aquela mudança sutil no tom
Se você costuma terminar cada mensagem de texto com um ponto de exclamação e ultimamente você está usando um ponto, acredite, nós iremos notar. As pessoas altamente sensíveis são geralmente mais intuitivas quando se trata de pequenas nuanves no nosso ambiente e sentimos mais as mudanças de humor nas outras pessoas.
5. Nós estamos sempre dispostos a ouvir você desabafar
Não tenha medo de falar com a gente quando precisar de um ombro amigo. Nossa natureza excessivamente empática nos permite sermos excelentes ouvintes quando você precisar, pois quando você sente dor nós também sentimos - e faremos de tudo para que você se sinta confortável. As pessoas altamente sensíveis são excelentes professores, terapeutas e gestores por esta mesma razão.
6. Ruídos repetitivos e altos são os piores
Aquela mastigação barulhenta, um trem a todo vapor, colegas de trabalho ruidosos: o que quer que seja, nós sentimos demais. Isso acontece porque ambientes caóticos ou superestimulantes influenciam muito mais uma pessoa altamente sensível, de acordo com Aron.
7. Nossos hábitos de trabalho são um pouco atípicos
Trabalhar de casa ou em um espaço tranquilo é um sonho para as pessoas altamente sensíveis - especialmente porque permite que nos concentremos se ficarmos sobrecarregados. No entanto, não se deixe enganar pelo nosso trabalho solitário. “As pessoas sensíveis podem usar a personalidade a seu favor... Eles vão chegar longe!" disse Aron anteriormente. “Eles sabem como trazer novas ideias sem serem ridicularizados ou desprezados.” As pessoas altamente sensíveis também são excelentes com trabalhos em equipe devido à natureza analítica e a consideração com as ideias dos outros (só não nos obriguem a tomar a decisão final sobre o projeto).
8. Não nos peçam para ver o mais novo filme de terror
A mesma empatia que sentimos pelos outros, combinada com superestimulação faz com que filmes violentos e sangrentos sejam uma péssima opção para pessoas altamente sensíveis.
9. A crítica é incrivelmente angustiante
Como resultado tendemos a evitar qualquer coisa que possa causar sentimentos de vergonha. Isso significa que nos envolvemos em comportamentos para agradar os outros ou nos autodepreciar mais do que a maioria de nossos colegas. Em outras palavras, estamos longe de sermos perfeitos.
10. Ouvimos constantemente que levamos as coisas muito a sério
Uma piada às nossas custas, muitas vezes, não é apenas uma piada. Sabemos que é um pouco bobo ficarmos chateados, mas o que mais vamos fazer com todos os nossos sentimentos?
11. Temos pouca tolerância à dor.
Passe o gelo, por favor. Não importa se é um braço quebrado ou um corte no dedo do pé, qualquer ferida dói demais. Isto porque as pessoas altamente sensíveis sentem mais dor do que as outras, de acordo com as pesquisas da Dra. Aron.
12. Nós desejamos relacionamentos profundos
De acordo com a Dra. Aron, pessoas altamente sensíveis tendem a se entediar mais no casamento do que casais que não são, principalmente devido à falta de interação significativa que ocorre naturalmente com o tempo. No entanto, isso não significa necessariamente que estamos insatisfeitos com o relacionamento - nós só precisamos encontrar uma maneira de termos mais conversas estimulantes.
13. Nós não podemos simplesmente deixar de ser altamente sensíveis
Um estudo de 2014, publicado na Revista Brain and Behavior, descobriu que pessoas altamente sensíveis experimentaram maior atividade em regiões cerebrais associadas com empatia e consciência quando expostas a imagens de indivíduos emocionais do que a média das pessoas. Em outras palavras, nós estamos neurologicamente programados para nos comportar da maneira que nos comportamos.
Com isso em mente sabemos que a melhor maneira de nos amar é nos apoiar. Tente não nos envergonhar por causa da nossa sensibilidade. Diga-nos que está bem ser da maneira que somos. E, em troca, vamos tentar não chorar com suas amáveis palavras (sem promessas, no entanto).

domingo, 10 de maio de 2015

Confusa mente confusa

Sou uma pessoa confusa. Complexa. Bipolar até.
Faço as coisas e depois me arrependo. Me deixo tomar pela raiva. Pela emoção. Me cego com o que julgo ser minha verdade e me apoio nela. As vezes acerto, outras não.

E são nesses momentos, que percebo quantas coisas, oportunidades e pessoas maravilhosas já expulsei da minha vida, por pura teimosia.

Há meses atrás, escrevi um texto, um desabafo, que acabou se tornando um texto de agradecimento. E nesse agradecimento, eu destacava e homenageava um amigo que era mais que especial. Era um irmão. Era a pessoa que mais me conhecia, que muito sabia, ouvia, e aconselhava. Foi aquele que me fez ver que o Thi e eu iríamos virar um casal. Era aquele que me fazia rir num dia merda, e que não me deixava desistir. Foi quem me fez não ter medo de me jogar. Foi quem me encorajou num momento amargo. Foi quem me abriu os olhos e fez eu ver que estava apaixonada... Se não fosse esse amigo maravilhoso que eu tive, não Teria hoje o namorado incrivelmente perfeito que tenho.
Sempre serei grata a ele. Por tudo.

Mas a vida se resume a erros e acertos. Um dia esse amigo me machucou de tal forma, que eu senti uma dor absurda. Me senti traída. Magoada. Ele errou. Errou feio. Mas ele era humano, sobretudo. Passível de erro. Mais ainda, passível de perdão.

Mas eu errei com ele. Não perdoei. Não aceitei. Só queria que ele entendesse minhas mágoas e fizesse algo por elas. Mas não fui capaz de perdoar. Não naquele momento. O que eu fiz? Machuquei. Ofendi. Expulsei da minha vida. E o que ganhei com isso? Nada. Absolutamente nada.

Hoje convivo com a dor de não tê-lo por perto para dividir minha vida. Não tenho mais para quem contar aqueles segredos de melhores amigos. Pq fui burra. Mimada. Infantil. Teimosa. Egoísta.

Sinto tanta falta, que é quase como se faltasse parte de mim. Tantas conquistas e frustrações, e eu não tive para quem partilhar...

Dói saber que eu perdi a maior amizade da minha vida. Meu irmão que nunca tive. Dói saber que ele jamais lerá esse texto. Dói saber que ele não estará ao meu lado nos momentos mais importantes da minha vida, pq eu deixei a depressão tomar conta de mim, e em uma das minhas crises, eu ter estragado tudo.

Lamento tanto. Lamento saber que fiz meu melhor amigo me odiar. Lamento ter descoberto as crises nervosas decorrentes da depressão tarde demais. Lamento não ter dado uma chance a mais. E lamento mais ainda só ter aberto os olhos após ver uma amiga muito amada morrer e eu ali, impotente, sem nada poder fazer. Só ao ver a brevidade da vida que entendi o tamanho do erro que cometi.

João, se um dia você ler esse texto, saiba que eu sinto muita falta de você. Me arrependo de ter sido tão egoísta, e mais ainda, quero que saiba que você foi o melhor amigo que uma garota pode sonhar em ter. Te adoro. Jamais te esquecerei.

Sinto sua falta.

sábado, 4 de outubro de 2014

1o mês

É meu lindo! Hoje completamos 1 mês de namoro. Dizem que o primeiro mês de namoro é decisivo. É onde descobrimos as primeiras afinidades, as primeiras diferenças, e a partir de então descobrimos se vale a pena prosseguir ou não.

Nesse 1 mês eu só percebi que todas as boas qualidades suas se ressaltaram. O carinho, o companheirismo, a dedicação, as conversas... Tudo só tem melhorado e aumentado cada vez mais.

A partir do momento que te conheci, soube que seria algo diferente. Confesso que não imaginava que iria se tornar um relacionamento. Achava que seria apenas uma amizade, uma boa e agradável amizade. Até porquê eu tinha meus medos, inseguranças e angústias.

Mas não sei como, você me cativou, me conquistou... E realmente, no primeiro beijo eu me apaixonei. Mas tive medo de me entregar, principalmente no início.

Todavia, você me surpreendeu sendo tão gentil, tão companheiro... Tão maravilhoso. E quando percebi, já estava plenamente envolvida, apaixonada, e gostando de você pra valer. Não sei dizer quando ocorreu essa transição, se foi quando esteve ao meu lado durante os sustos e problemas graves que enfrentei, ou se foi apenas por não desistir de mim, ao perceber que existem coisas muito complicadas na minha vida.

Seu companheirismo, sua compreensão, seu carinho, me trazem uma segurança que nunca senti na minha vida.

Ao seu lado estou conhecendo um equilíbrio na vida que nem imaginava existir. Descobri um modo leve e gostoso de me relacionar com alguém. Algo que eu achava que só existia nas utopias da minha mente. Mas agora eu sei que existe, que é real. E sou muito grata a você por me proporcionar isso.

É impagável ver meus amigos que me conhecem bem, que me conhecem há anos dizendo o quão diferente estou desde que você entrou na minha vida. É unânime. Todos dizem que mudei pra melhor depois que você se tornou parte constante da minha vida.

Dizem que é só falar ou perguntar por você que meus olhos se iluminam. E eu acredito nisso. Você é um anjo que entrou na minha vida e ilumina meus passos. Sou muito grata por isso. Você me salvou de mim mesma!

E o seu sorriso? Seu sorriso lindo me alegra, me traz paz, me encanta. Você é lindo meu amor.

Sou muito feliz ao seu lado. Amo conversar com você, adoro dar risada contigo. Você me faz muito bem!

Nossas mentes que trabalham numa frequência tão similar. Valores e pensamentos parecidos, visão de vida, idéias de futuro... Acho que é por isso que nos damos tão bem. Até quando discordamos de algo é construtivo. Um entende e respeita o ponto de vista e opinião do outro, e não existe aquela situação de um querer forçar o outro a aceitar um ponto de vista diferente. Existe compreensão e respeito. E isso é gratificante.

Só não vou entender NUNCA o fato de você não gostar de fini!

E é isso meu palmeirense lindo. Você se tornou essencial pra mim, mesmo sendo anti corinthians!

Hahahahahahaha

Palhaçadas a parte, você é essencial pra mim. Agradeço a Deus a oportunidade de ter você em minha vida!
Parabéns para nós, e que venha muitos, e muitos meses e anos juntos!