quinta-feira, 17 de março de 2011

Aprendi...

Que duas pessoas discutindo, não quer dizer que se odeiam.
Que duas pessoas felizes, não quer dizer que se amam.
Que o mundo dá voltas e a vida é uma seqüência de desafios.
Que algumas feridas saram, outras não.
Que quem vive do passado é museu.
Que quem vive o futuro, não vive... Sonha.
Que com a pessoa certa, uma vida é pouco tempo.
Que com a pessoa errada, um minuto é muito.
Que mesmo acompanhado, ainda posso estar só.
Que caráter vem do berço, não se compra.
Que Amor não se exige, se dá.
Que meus amigos eventualmente vão me machucar, são humanos.
Que um ato pode mudar toda uma vida.

Que nem toda uma vida pode mudar alguns dos nossos atos.
Que o importante pra mim, não é pra outros e isso não é defeito.
Que a decência é uma prática diária.
Que humilhar é a pior das covardias.
Que a capacidade de amar, é nata. Não depende de terceiros
.Que a beleza esta nas boas coisas da vida, até nas mais simples.
Que nada é pra sempre, mas tudo se faz eterno!


Visitem: facebook.com/PaginaDeDelicadezas

quarta-feira, 16 de março de 2011

Quem sou EU!?!?!

QUEM SOU EU?? 
Essa é foda de responder, mas vamos com o de praxe pra não fazer feio! Afinal, o ser humano é curioso, e adora saber um pouco sobre a vida das pessoas! 

- Branquela, gordinha dos olhos verdes, apaixonada, atenciosa, amante de leitura e escrita, defensora da natureza e dos animais, menina do cabelão... quase loira! 
- Signo astrológico: Câncer, com ascendente em Leão, Lua em Escorpião, elemento Agua! 





Isso explica quase tudo sobre minha personalidade um pouco forte... Sou caseira demais, apaixonada e defensora da minha familia, brigou com eles brigou comigo! 
Adoro fazer novas amizades, mas lembre-se para conquistar minha amizade é difícil, e para perdê-la é muito fácil! 

Sou esquentada, estressada, IMPULSIVA AO EXTREMO e geralmente me envolvo em discussões bobas que poderiam ser evitadas com um pouco de calma, mas meu ascendente e minha lua são animais, digamos que meio vorazes e fazem de mim um ser meigo e doce, mas de um humor extremamente oscilante! 
- As pessoas ao meu redor só tem duas opiniões sobre mim: ÓDIO OU CARINHO...! 
Então, se você realmente se sentir incomodado com a minha presença, sou obrigada a dizer-lhe: FODA-SE a porra da vida ainda é minha! 
Agora se você gostou! Ueeeeeebaaaaa seremos grandes amigos! 


“Nesta vida temos três professores importantes: o ‘Momento Feliz’, o ‘Momento Triste’ e o ‘Momento Difícil’. 

O ‘Momento Feliz’ mostra o que não precisamos mudar. 
O ‘Momento Triste’ mostra o que precisamos mudar. 
O ‘Momento Difícil’ mostra que somos capazes de superar." 


"A vida é mais simples do que a gente pensa; basta aceitar o impossível, dispensar o indispensável e suportar o intolerável." 



Visitem: facebook.com/PaginaDeDelicadezas

domingo, 6 de março de 2011

O útil e o fútil...

Um F a mais é o que diferencia o fútil do útil. Um, tão discriminado. Outro, venerado dia a dia como a um deus a quem entregamos nossas vidas.
No dicionário, útil é o que serve para alguma coisa. já o fútil é leviano, frívolo, vão, inútil.
E levamos a sério o sábio pai dos burros Aurélio. Nem bem o sol levanta e já estamos a postos a serviço da utilidade. Trabalhamos para comer, sobreviver, comprar coisas. Opa: comprar o que é útil, claro!
Às lojas de roupinhas sapatinhos e afins, vamos escondidos, na calada da noite, sentindo uma culpa inútil e amordaçada. Para que o colar? Para que mais um vestido? De que serve um sapato cor-de-rosa se você já tem um vermelho?

E, enquanto o útil trabalha de sol a sol, o fútil cantarola deitado em uma espreguiçadeira à beira da piscina de um hotel cinco-estrelas. Vez por outra o útil limpa o suor e avista sua rival refestelado e com o melhor humor do mundo.
E volta a pauta do dia azedo e abominando o prazer. Afinal, pra que serve o prazer?
Música, cinema, livros, estrelas, vinho, beijo na boca, pontos turísticos... Pra que serve tudo isso? O valor do prazer mora justamente em seu desserviço. 
A utilidade, não. Ela é quantificável. Cabe em gráficos de produtividade. Já o fútil, ah, o fútil não tem preço.
Verdade seja dita: a utilidade morre de inveja da futilidade. Volta e meia se sente usada, ao passo que a futilidade se regozija com sorrisos frívolos e gritinhos vãos. Ah, como a utilidade queria para ela esses prazeres levianos...
Que conquistemos o nosso direito de ser fúteis!! Que estejamos longe de ser somente úteis. Que alcancemos um dia a qualidade de ser desnecessariamente necessários!



Visitem: facebook.com/PaginaDeDelicadezas