terça-feira, 19 de agosto de 2014

O que escrever significa para mim

Me perguntam que tanto eu risco e rabisco em meus cadernos, livros, blocos de anotações...

Me perguntam de que se trata aquele amontoado de letras, indefinidas, com significado dúbio, que só eu sou capaz de assimilar.

Sou a incógnita que anseia em ser desvendada...

Me questionam quando me calo, e fico horas e horas rabiscando, me perdendo em mim mesma. E me perguntam o que o escrever significa para mim.

Pois bem, vou explicar: escrever muitas e muitas vezes é gritar em.silêncio, chorar sem lágrimas, festejar sem fazer barulho. É expressão da mente e da alma. É limpeza e reorganização interior. É a forma que eu encontrei pra expressar o que eu não conseguia falar em forma de palavras. É o meu verbal de modo não verbal.

É assim que expresso tudo que penso, sinto, quero.
Sou sincera, falo o que penso e como penso, porém, só consigo através da escrita.

Sou assim, cheia de idéias e pensamentos, mas nada boa em falar, verbalizar. Sei pensar, tenho idéias e ideais. Mas só consigo fazer transbordar através da escrita.

E desejo ser lida, entendida, compreendida.
Quero que meus textos (eu prefiro chamar de pensamentos) viajem, ajudem, tranquilizem mentes como a minha, que anseia e necessita, que chora, sorri e grita!

Eu tenho essa necessidade.
Eu preciso escrever o que sinto.

Mas nem sempre tenho coragem de publicar.

Quantos textos estão nos meus rascunhos. Quantas idéias reprimidas. Quantos sentimentos não expressados. Quantas lágrimas choradas sozinha.

Sou eu. E é a intensidade de ser.
É minha transparência e inconstância.
É minha ânsia de querer conhecer e descobrir, junto ao meu medo de voar.

E assim me expresso, através de algo que talvez não seja lido, ou se lido for, não será compreendido, mas será sincero, intenso, genuíno.
Será mais do que era pra ser.
Será eternamente minha paixão pelas palavras.

Será eu na forma mais pura possível.